ABAF promove encontro para discutir o setor florestal e os desafios atuais da comunicação

Na última sexta-feira (23/03/18), em Salvador/BA, a Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF) promoveu o II Encontro de Assessores de Comunicação que contou com a participação de coordenadores de comunicação das empresas associadas, das Estaduais Florestais, instituições empresariais, governamentais e mídia local. O encontrou tratou de discutir a visão conjunta do setor florestal na Bahia, com foco na comunicação.

Durante o evento, jornalistas, profissionais de imprensa, publicitários, relações públicas e empresários, debateram temas relevantes para o aperfeiçoamento das assessorias das entidades. A reunião (realizada no restaurante Amado) contou com apresentações dos especialistas em comunicação Rose Gatelli e Moisés Brito, que abordaram as relações e a comunicação interna como ativos de marca e reputação.

A abertura do encontro foi feita por Wilson Andrade, diretor-executivo da ABAF, que apresentou o setor brasileiro e baiano de árvores plantadas; e foi seguido pela Coordenadora de Comunicação da Veracel Celulose e do Grupo de Trabalho de Comunicação (GT-Com) da ABAF, Débora Jorge; e pelo diretor do Capítulo Bahia da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (ABERJE), Marcelo Gentil. Na ocasião, Milena Serro, Gerente de Comunicação da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) apresentou a estratégia de comunicação da entidade e os principais desafios e metas nesta temática para o ano de 2018. “Esta é uma iniciativa que precisa ser replicada em outros estados. Todos nós enfrentamos os mesmos desafios para comunicar a atuação do setor”, analisou Serro.

“Este é o segundo encontro, neste formato, do GT-Com da ABAF. Este grupo é formado pelos coordenadores de comunicação das empresas associadas – BSC, Ferbasa, Fibria, Suzano, Veracel, entre outras – que trazem suas experiências para a formação da visão conjunta dos assuntos analisados e, assim, definir posicionamento e tomadas de decisões coletivas de comunicação da ABAF. Neste segundo encontro, o grupo esteve reunido mais uma vez para ampliar o leque de informações e troca de ideias, visando ainda a formulação de uma melhor e mais dinâmica estratégia de comunicação corporativa. Além disso, de forma a otimizar a comunicação interna entre as associações e suas associadas, a reunião contou com a troca de experiência sobre endomarketing e relações públicas, contando com a presença de especialistas na área”, explicou Andrade.

O encontro contou com a participação das associadas: Bahia Specialty Cellulose (BSC), Suzano, Veracel e Associação Gaúcha de Empresas Florestais (Ageflor); e de empresas e entidades: Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), Fundação Odebrecht, Associação Comercial da Bahia (ACB), CDL, Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Federação do Comércio do Estado da Bahia (Fecomércio – BA), Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura do Estado da Bahia (SEAGRI), Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA), Sindicato das Indústrias do Papel, Celulose, Papelão, Pasta de Madeira para Papel e Artefatos de Papel e Papelão no Estado da Bahia (Sindpacel) e Associação Brasileira de Comunicação Empresarial da Bahia (Aberje-BA), entre outros.

Proposta – “O nosso setor contribui muito – para a economia, a sociedade e o meio ambiente – e nós precisamos comunicar isso de forma correta e para o maior número de pessoas. Aqui estamos fazendo nosso dever de casa”, disse Débora Jorge.  “Além da integração, a proposta do evento foi informar, trocar experiências sobre a imagem institucional e a importância de trabalhar a comunicação de forma integrada, fazendo o relacionamento com os públicos de interesse. É importante também a conexão entre relacionamento com todos os públicos na preservação da identidade e reputação corporativa, incluindo neste contexto, a relação com o publico interno. Comunicar-se bem é fundamental para as entidades no exercício de seu principal papel que é o de defender os interesses do setor.”, declarou Rose Gatelli.

Para Moisés Brito, alguns pontos se destacam, como a importância das organizações cultivarem uma boa relação com a mídia sem esquecer que existem muitas outras formas de se comunicar com o público; o papel de destaque que as novas tecnologias detêm no momento atual vivenciado pela sociedade; e a importância da integração de todos os departamentos de comunicação. “É a primeira vez que temos o desafio de comunicar com pessoas de cinco gerações diferentes e que, todas, têm também poder de fala, de decisão. Assim, precisamos olhar mais para as pessoas; saber o que elas necessitam”, explicou.