RPPN Lontra recebe título de Posto Avançado da RBMA

No dia 16 de março, a RPPN Lontra (Reserva Particular do Patrimônio Natural) recebeu o título inédito de Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlân­tica (RBMA). Pertencente à BSC/Copener, a Lontra fica entre os municípios de Entre Rios e Itanagra, sendo a maior RPPN do litoral norte da Bahia, com 1.377 hectares – o equivalente a 1.377 campos de futebol. Pela riqueza de sua biodiversidade, a Lontra é uma importante fonte de dados para pesquisas científicas da fauna e flora silvestres, já tendo sido identificadas no local diversas espécies de animais e plantas raras e ameaçadas de extinção. A cerimônia de entrega oficial do título aconteceu no Projeto Tamar, base Praia do Forte.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, Reserva da Biosfera é um modelo de gestão integrada, participativa e sustentável dos recursos naturais, reconhecido pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Assim, o título concedido à RPPN representa um reconhecimento internacional das áreas naturais mais importantes do planeta como locais de excelência para pesquisa científica, experimentação e promoção da conservação e desenvolvimento sustentável regional. Além da Lontra, receberam a titulação o Parque Municipal Klaus Peters, o Ecoparque da Mata e o Projeto Tamar, todos no litoral norte na Bahia. Com isso, a Bahia se torna o estado com o maior número de postos avançados do país: 15, no total. 

A RPPN Lontra possui uma peculiaridade em relação aos demais postos avançados do estado: é o único que pertence a uma empresa, como destaca Clayton Lino, presidente do Conselho Nacional da RBMA. “É muito bom e fundamental para a mata atlântica ver o setor empresarial envolvido na conservação, porque ele pode utilizar toda a sua eficiência e operação em prol da conservação como parte do desenvolvimento. Embora ainda não seja uma área turística nem aberta à visitação pública, como os demais postos avançados, a RPPN Lontra tem um dos ecossistemas mais conservados da região, com ativos ambientais que, com certeza, são muito maiores do que conhecemos até agora”. 

Para Meryellen Baldim, coordenadora de Meio Ambiente e Certificações da BSC/Copener, o recebimento do título reafirma o compromisso da empresa com a preservação ambiental e a produção de conhecimento científico. “A RPPN Lontra não é apenas uma área de preservação, mas também de estudo da biodiversidade da mata atlântica, incluindo desde a composição do seu ecossistema, até formas de contribuição para manutenção e incremento desse ecossistema. Essa característica, inclusive, é um dos requisitos para a Lontra manter o patamar de posto avançado daqui a quatro anos, quando ocorrerá a renovação do título”.

Meryellen explica ainda que, ao buscar esse título para a Lontra, a BSC/Copener teve como objetivo tornar público seu comprometimento com a sustentabilidade e a preservação das florestas nativas, demonstrando a riqueza ambiental que existe em suas áreas. “Muitas pessoas desconhecem o fato de uma empresa florestal e de plantação de eucalipto como a nossa ter esse cuidado com o meio ambiente”, complementa.

A cerimônia de entrega dos títulos contou a presença de autoridades públicas relacionadas à gestão socioambiental, como o secretário estadual de Meio Ambiente João Carlos Oliveira da Silva, do representante da Secretaria Estadual de Turismo Reinaldo Dantas, do prefeito de Mata de São João Otávio Marcelo Matos de Oliveira, do secretário de Cultura e Turismo de Entre Rios Franklin dos Santos, do representante do Inema Welton Luiz Costa Rocha e o promotor do Ministério Público da Bahia (Regional do Núcleo Mata Atlântica) Oto Almeida Oliveira Júnior. Além da entrega dos títulos, a semana do evento foi marcada por visitas técnicas a cada uma das áreas reconhecidas, inclusive com a presença de Clayton Lino, da secretária executiva do Subcomitê da Reserva da RBMA Litoral Norte do Estado da Bahia, Adriana de Castro e dos gestores dos novos e antigos postos avançados da região.