Suzano Bens de Consumo apresenta papel higiênico Mimmo, produzido em Mucuri (BA)

A Suzano Bens de Consumo, unidade de negócios da Suzano Papel e Celulose, lança a marca de papel higiênico Mimmo. O produto será fabricado na unidade de Mucuri (BA) e Imperatriz (MA), e é 100% baiano. Com qualidade e design únicos, o Mimmo foi desenvolvido para superar as expectativas do consumidor brasileiro e mostrar que ganhos em qualidade também trazem vantagens em termos de rendimento e custo-benefício. O novo papel higiênico é mais macio e rende mais que os produtos de folha simples do mercado.

O maior rendimento do Mimmo é resultado de matéria-prima de qualidade e alta tecnologia aplicada à produção, que garante alta maciez e absorção. Outros diferenciais da marca são o exclusivo picote inteligente “corte aqui”, que indica a quantidade ideal para uso, e o rolo abre fácil, que evita desperdício. A nova marca é representada por um ursinho, desenhado exclusivamente para ser mascote do produto. A escolha traduz o cuidado e o carinho que a marca Mimmo busca trazer para o dia a dia dos seus consumidores, transmitindo a sensação de conforto, higiene, leveza e maciez. O ursinho Mimmo é destaque nas embalagens, nas folhas do papel e também nas campanhas publicitárias, as quais contam com Maiara e Maraísa, uma das duplas sertanejas de maior sucesso do País, como garotas propaganda.

A entrada no mercado de papel Tissue está alinhada à estratégia de negócios da Suzano e demandou investimento de R$ 540 milhões na construção de fábricas próprias. O produto Mimmo será produzido na unidade de Mucuri (BA), que passou por processo de expansão para intensificar a produção de papel branco comum e iniciar a fabricação do papel higiênico – que será produzido pela primeira vez na Bahia. Os equipamentos para a produção do Mimmo foram adquiridos pela empresa no início de 2018 e possuem capacidade para fabricar 60 mil toneladas por ano.

“A Suzano é responsável por todo o processo, desde o plantio do eucalipto até a fabricação de cada rolo de Mimmo. A produção verticalizada ainda permite mais agilidade e controle de qualidade em todas as etapas”, diz Fabio Prado, Diretor Executivo da Suzano Bens de Consumo. No ano passado, a companhia adquiriu a Facepa e se tornou a terceira maior fabricante de papéis sanitários do Brasil, com uma capacidade instalada de 170 mil toneladas entre as unidades de Mucuri, Imperatriz (MA), Fortaleza e Belém. Dessa forma, a Suzano reforça seu compromisso com o desenvolvimento das regiões em que atua, tendo como objetivo transformar a realidade socioeconômica local, estimulando a geração de empregos, empreendorismo e o desenvolvimento social.

Sobre a Suzano Papel e Celulose

A Suzano Papel e Celulose é a segunda maior produtora de celulose de eucalipto do mundo e a maior fabricante de papéis de imprimir e escrever da América Latina. Como subsidiária da Suzano Holding e parte do Grupo Suzano, reúne mais de 90 anos de tradição com o que há de mais moderno de tecnologia para a indústria de papel e celulose. Possui sete unidades industriais no Brasil, escritórios internacionais em seis países e estrutura de distribuição global preparada para abastecer mais de 60 países. Produz, além de Celulose, Papéis de imprimir e escrever revestido e não revestido e de Embalagens, Tissue (papéis para fins sanitários) e celulose Fluff (usada na produção de fraldas e absorventes higiênicos), e está investindo na produção de Lignina e derivados, criando uma plataforma de química verde para a substituição de matéria-prima de origem fóssil, entre outras aplicações. Trabalha no desenvolvimento genético de culturas florestais e atua no setor de biotecnologia por meio de sua subsidiária FuturaGene. A empresa possui capital aberto e integra o Novo Mercado, o que reforça seu compromisso com o avanço contínuo das práticas de governança corporativa.  Para mais informações, acesse: www.suzano.com.br.