Já está disponível a nova versão do Anuário da Produção Científica e Tecnológica da Embrapa Florestas. Esta edição traz 128 obras publicadas por pesquisadores e analistas da Embrapa Florestas em veículos de acesso aberto no ano de 2019. 

Já está disponível a nova versão do Anuário da Produção Científica e Tecnológica da Embrapa Florestas. Esta edição traz 128 obras publicadas por pesquisadores e analistas da Embrapa Florestas em veículos de acesso aberto no ano de 2019. 

Cada obra está devidamente indexada pelos autores e temas afins, sendo que a definição destes temas considerou não apenas a dinâmica conceitual que permeia as áreas e linhas de pesquisa da empresa, mas, também, a semântica apropriada para organização, recuperação e disseminação das produções de diferentes áreas temáticas.

Foram mantidas as áreas temáticas utilizadas no Anuário de 2018 e incluídas duas novas: nanotecnologia e biotecnologia. Segundo Francisca Rasche, do Comitê de Publicações da Unidade, “ainda faremos alguns ajustes para melhor alinhamento entre temas e publicações, o que faz parte de um processo de organização do conhecimento, com fins, tanto de organizar, quanto de torná-lo mais amplamente acessível, difundindo assim os resultados da pesquisa gerada na UD”.

Confira todos os temas: Bioma e ecologia florestal; Botânica; Doença e praga florestal; Gestão, inovação e transferência de tecnologia; Manejo florestal; Melhoramento genético florestal; Produção, mercado e sociedade; Produto madeireiro; Produtos não madeireiros; Serviço ambiental; Propagação vegetal; Solo florestal e recurso hídrico; Nanotecnologia e Biotecnologia.

As produções técnico-científicas também foram subdivididas por tipos de publicação, conforme o veículo escolhido para publicar: artigos de divulgação; artigos em anais de congresso; artigos em revistas científicas; capítulos de livro; comunicado técnico; documentos; folder; folheto; cartilha e livro.

Saiba mais e acesse em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/53045732/anuario-2019-da-embrapa-florestas-esta-no-ar