Finep e Fapesb lançam edital do Pappe Integração para empresas da Bahia

Em reunião idealizada pela Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF), em meados de 2016, o setor de celulose foi incluído como nova Linha Temática de atuação no Pappe Integração, edital lançado pela FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos) e FAPESB (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia). Este edital destina recursos de subvenção econômica, não reembolsáveis, aos projetos de desenvolvimento de novos produtos, serviços e processos que auxiliem as empresas dessas regiões a ingressar numa estratégia econômica vencedora por meio da ocupação de novos mercados. O Edital 08/2016 (http://www.fapesb.ba.gov.br/wp-content/uploads/2016/03/Edital_PAPPE-INTEG-1.pdf) estabeleceu como prioridade a linha temática de Energias Alternativas, Meio Ambiente, Celulose e Florestas, pela primeira vez ao longo da sua existência.

A motivação para a prioridade da celulose e das florestas como tema de um edital de inovação tecnológica na Bahia veio por intermédio da reunião técnica realizada na sede da ABAF em Salvador, que contou com a participação do Diretor Executivo da ABAF, Wilson Andrade, do Diretor de Inovação da FAPESB, Lázaro Cunha, do Coordenador de Competitividade Empresarial da FAPESB, Alzir Mahl e do Consultor Sênior de Inovação Tecnológica, Fábio Teixeira. A reunião foi centrada nas possibilidades de interação e integração das demandas por inovação e tecnologia apresentadas por microempresas e empresas de pequeno porte que participam do programa Mais Árvores Bahia. A ideia apresentada por Wilson Andrade foi introduzir o programa ao que se denominou Eixo CTI (Eixo Ciência, Tecnologia e Inovação), em complemento aos Eixos Agricultura, Indústria e Mercados, do edital.

Na opinião de Andrade, são inúmeras as necessidades e possibilidades de formatação de novos produtos e processos produtivos para a alavancagem dos negócios dos pequenos e médios produtores. “A atividade de P&D é transversal e pode atuar em todos os elos da cadeia do setor de celulose e florestas. A aproximação do setor produtivo com Universidades, Centros de Pesquisa e com a agência de fomento de inovação da Bahia é essencial para o sucesso do Mais Árvores mas, ainda mais relevante para o desenvolvimento sustentável do setor de florestas da Bahia”, declara.

A Fapesb optou por corroborar com a visão de organização do setor empresarial de duas formas específicas. A primeira delas foi dar o caráter de prioridade para as áreas de celulose e florestas em seu edital de subvenção econômica. A segunda foi aceitar integrar o Eixo CTI do Programa Mais Árvores para atuar, em conjunto, com outros órgãos e instituições com missões institucionais focadas no apoio e desenvolvimento das atividades de Ciência, Tecnologia e Inovação na Bahia, no fortalecimento da cadeia produtiva da celulose e das florestas da Bahia e na perenidade do programa liderado pela ABAF.

O Consultor, Fábio Teixeira, propôs dar o apoio técnico para a ABAF e para a Fapesb nas atividades necessárias ao fortalecimento da parceria que sugira naquele momento.

Mais Árvore Bahia

O Programa Mais Árvores Bahia é uma iniciativa da ABAF em parceria com uma série de entidades ligadas à agricultura, indústria e à qualificação de mão de obra. Busca incentivar o produtor rural a investir no plantio e manejo de florestas para uso múltiplo com tecnologia aplicada. Também pretende contribuir para a inclusão dos pequenos e médios produtores e processadores de madeira para uso múltiplo, visando o atendimento da demanda por móveis, peças e partes de madeira na Bahia – hoje atendida, na sua maior parte, por outros estados brasileiros. Prevê a implantação de duas vertentes de atuação, um chamado Projeto Indústria e outro Projeto Produção, em quatro polos na Bahia – Litoral Norte, Sul, Sudoeste e Oeste.