MARIANA LISBÔA ASSUME A PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DIRETOR DA ABAF

Líder Global de Relações Corporativas da Suzano S.A., a advogada com longa experiência na área ambiental Mariana Lisbôa acaba de assumir a presidência do Conselho Diretor da Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF). Esta é a primeira vez que uma mulher assume a presidência da associação que acaba de completar 18 anos (março de 2022).

Além de Mariana, o Conselho Diretor da ABAF para o biênio 2022-2024 é composto por Altair Negrello Junior, Gerente Sênior de Operações Florestais da Bracell; Sebastião da Cruz Andrade, Diretor de Recursos Florestais da Ferbasa; Márcio Penteado Geromini, Engenheiro Florestal da Caravelas Florestal e Renato Gomes Carneiro Filho, Diretor de Sustentabilidade da Veracel.

Para o período, o Conselho Fiscal fica composto pelo presidente Fernando Guimarães, Gerente de Tesouraria da Bracell; pelos titulares Itamar da Silva Barros, Coordenador Contábil Fiscal da Veracel; Joice Grave Barreto, Consultora de Relações Corporativas da Suzano; e pelos suplentes Mouana Sioufi Fonseca, Gerente de Relações Institucionais e de Responsabilidade Social da Bracell e Tayane Antonia Santana Pessoa, Coordenadora Fiscal da Ferbasa.

Para Wilson Andrade, que permanece como diretor executivo da ABAF, “nesses 18 anos de atuação tivemos muitos aprendizados e conquistas graças à orientação dos membros do Conselho Diretor que sempre se renova. Também contamos com a cooperação que temos com as empresas associadas, com os demais conselhos e Grupos de Trabalho da ABAF e dos parceiros no Governo (federal, estadual e municípios), no Legislativo, no setor empresarial, junto a instituições do setor florestal e do agro, ONGs, academia, produtores, entre outros”.

“Em nome da Suzano agradeço às empresas associadas que me indicaram para presidir a ABAF que representa o setor de florestas plantadas na Bahia. Este setor, entre outras contribuições econômicas, sociais e ambientais, é hoje referência mundial em sequestro de carbono, contribuindo de forma substancial para minorar os impactos das mudanças climáticas, melhorando a qualidade de vida das pessoas (especialmente nas regiões mais distantes dos grandes centros) e do planeta”, declarou Mariana Lisbôa.

“Nesse momento que o setor de C&P (celulose&papel) vem adotando iniciativas de diversidade, equidade e inclusão para superar gaps históricos, a eleição de Mariana Lisbôa para a presidência da ABAF tem grande simbolismo. Parabéns Mariana e muito sucesso na liderança da associação”, disse Renato Carneiro, da Veracel.

A nova presidente da ABAF integrou a delegação da Suzano na Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 26) que aconteceu em 2021, em Glasgow, na Escócia. O encontro reuniu líderes mundiais para discutir as metas climáticas do Acordo de Paris, assinado em 2015, bem como as novas ambições a serem propostas, com o objetivo de zerar as emissões de carbono até 2050. “O objetivo do setor na COP foi engajar os negociadores governamentais brasileiros para que o Brasil apresentasse metas ambiciosas e ações práticas para redução das emissões de gases de efeito estufa a curto e médio prazos. E esse objetivo foi alcançado”, completou Mariana.

Presença feminina – Mariana Lisbôa também celebra sua conquista na presidência da ABAF lembrando que, tanto o setor florestal, quanto a Suzano, vem investindo em projetos de incentivo e ações que contribuem para aumentar a presença das mulheres em todas as áreas e níveis hierárquicos.

O Panorama de Gênero do Setor Florestal 2021, da Rede Mulher Florestal, é um documento com dados de mais de 90 mil pessoas que atuam no setor florestal, com informações sobre diferenciação salarial por gênero, levantamento de práticas voltadas aos pilares de diversidade, entre outros. A pesquisa mostra o aumento da participação feminina no setor, sendo que 89,5% das organizações ouvidas estão comprometidas com assuntos relacionados à diversidade e à inclusão, e 86,1% adotam mecanismos confidenciais e eficazes para denunciar e eliminar casos de assédio sexual e discriminação com base no sexo, estado civil, maternidade/paternidade ou orientação sexual.

A Suzano, referência global em bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, ampliou em mais de 50% o número de mulheres atuando na companhia nos últimos dois anos. A companhia passou de 2.131 colaboradoras na empresa em 2019 para 3.206 mulheres em 2022. A empresa entende que há uma trajetória de transformação e evolução a ser percorrida para aumentar a representatividade de mulheres e tem realizado diversas ações para isso.

A ABAF representa as empresas de base florestal do estado e seus fornecedores. Essa pluralidade dá à associação a possibilidade de planejar e agir com respaldo nos mais variados âmbitos. Por isso, a ABAF fomenta a pesquisa, investe na tabulação de dados, como o relatório Bahia Florestal. A indústria de base florestal usa madeira como matéria-prima, com destaque para a produção de celulose, celulose solúvel, papel, ferro liga, madeira tratada, energia, carvão vegetal e lenha para o processamento de grãos. A madeira utilizada é plantada e é matéria-prima renovável, reciclável e amigável ao meio ambiente. Associados: Bracell, Caravelas Florestal, ERB, Ferbasa, Floryl, JSL, Komatsu, Proden, Suzano, Venturoli, Veracel e 2Tree. Coopera com quatro regionais – Aiba, Aspex, Assosil, Sineflor – as quais vinculam pequenos e médios produtores e processadores de madeira locais.