16.05.16

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE CONTROLE DA LAGARTA PARDA TREINA MAIS DE 2 MIL PESSOAS NO SUL E EXTREMO SUL DA BAHIA

Seminario_lagartaparda_ou15 (2)

Cerca de 2 mil pessoas já foram treinadas, em 61 encontros, desde o início das ações do plano operacional do Programa Fitossanitário de Controle da Lagarta Parda (PFCLP) no Sul e Extremo Sul da Bahia.O PFCLP é uma iniciativa da Secretaria da Agricultura (Seagri-BA), através da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), da Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF) e entidades parceiras.

As atividades tiveram início em 02 de outubro de 2015 com o seminário (foto acima) de lançamento do PFCLP que reuniu mais de 170 pessoas no Parque de Exposições de Teixeira de Freitas (BA). Em seguida, em 25 e 26 de novembro do ano passado, também em Teixeira de Freitas, foi realizada a Capacitação de Líderes no Monitoramento, Controle e Fiscalização da Lagarta Parda no Sul e Extremo Sul da Bahia. A partir de janeiro de 2016, iniciaram os treinamentos com os grupos de produtores em sindicatos, assentamentos, comunidades etc.

No período, a equipe do plano operacional – composta por um Engenheiro Agrônomo e dois Engenheiros Florestais – percorreu mais de 24 mil quilômetros para a realização dos treinamentos, além das reuniões e seminários com parceiros. Nos treinamentos foram distribuídos mais de 9 mil folders – uma das peças produzidas pela campanha de comunicação do PFCLP que contou ainda com outdoor, spot para rádio, vídeo, camisas, plotagem dos carros e demais peças gráficas (de papelaria a redes sociais). A campanha publicitária somou, neste primeiro momento, mais de 900 inserções em rádios, 240 dias de veiculação de outdoor e mais de 260 dias de exposição do banner da campanha em sites da região.

Além da atuação da equipe contratada para a realização dessas ações, o PFCLP conta com o apoio dos sindicatos rurais do Sul e Extremo Sul da Bahia e da Associação dos Produtores de Eucalipto do Extremo Sul Bahia (Aspex) e seus associados. Todos contribuem para a divulgação do programa, utilizando inclusive do Whatsapp para o envio do VT da campanha.

O objetivo do PFCLP é adotar medidas de controle da praga “lagarta desfolhadora” (Thyrinteina arnobia ou Lagarta Parda), primeiramente no Sul e Extremo Sul da Bahia. Entre as ações realizadas no início do programa estãoas visitas para apresentação do PFCLP às Prefeituras, Secretarias de Agricultura, Secretarias de Meio Ambiente, Sindicatos Rurais, Agências Bancárias com carteira rural e lojas de produtos agropecuários, buscando parceria e o apoio dos municípios para a realização do plano junto às comunidades. Neste primeiro momento, as cidades alcançadas foram: Alcobaça, Belmonte, Canavieiras, Caravelas, Eunápolis, Guaratinga, Ibirapuã, Itabela, Itamaraju, Itanhém, Lajedão, Medeiros Neto, Mucuri, Nova Viçosa, Porto Seguro, Prado, Santa Cruz de Cabrália, Teixeira de Freitas e Vereda, incluindo comunidades rurais, aldeias e assentamentos vizinhos.

De acordo com o coordenador do plano operacional, Paulo Andrade, na sequência a equipe partiu para o nivelamento de conhecimento das comunidades rurais sobre a Lagarta Parda. “Para isso, têm sido realizados treinamentos para identificação e controle da Lagarta Parda nas comunidades rurais, associações, aldeias e assentamentos. Os treinamentos têm sido intensificados, visando difundir o conhecimento sobre a biologia da praga, seus hospedeiros e inimigos naturais, priorizando trabalhar o Manejo Integrado de Pragas (MIP), envolvendo o controle biológico para preservação ambiental e da saúde humana. Essas ações darão respaldo a uma ampla base de informações sobre a ocorrência da praga nas Regiões Extremo Sul e Sul da Bahia, contribuindo para o seu monitoramento e controle”, explica.