Eventos realizados

21.09.16

Parceria entre Caetá Ambiental e ABAF doa mudas de árvores para o IPAC

Abertura Primavera (34)

A doação de 250 mudas de árvores (20 palmeiras imperiais, 30 bambus adultos e 200 árvores frutíferas), firmada em parceria entre a Caetá Ambiental e a ABAF, para o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) foi um dos destaques da abertura da 10ª Primavera de Museus, realizada na manhã de 20/09 no Palácio da Aclamação e no Passeio Público. Aberto ao público, o evento contou com a participação do Secretário de Cultura do Estado, Jorge Portugal; do diretor do IPAC, João Carlos Oliveira; de Luiz Garcez, da Caetá Ambiental; do diretor executivo da Associação Baiana de Empresas de Base Florestal (ABAF), Wilson Andrade, além de diversos gestores dos museus, colaboradores, artistas, museólogos e estudantes de escolas estaduais.

Também marcaram presença os membros da Associação de Pais, Amigos e Pessoas com Deficiência, de Funcionários do Banco do Brasil e da Comunidade (APABB), que protagonizaram um dos momentos mais simbólicos do evento: o plantio de mudas no Passeio Público. Os portadores de deficiência ajudaram o secretário Jorge Portugal e Wilson Andrade a plantar 15 mudas de palmeiras imperiais no Passeio Público, em comemoração à estação da Primavera que se inicia nesta quinta-feira (22). “Essa atividade ao ar livre e beneficente é muito enriquecedora para eles, pois saem da rotina da escola e dos centros que são espaços fechados”, disse Alessandro Felizola, técnico da APABB.

O evento iniciou o Cinquentenário do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) que só termina em setembro de 2017, com ações e projetos anunciados a cada mês. “Iniciamos o plantio de 250 mudas de árvores, com 15 palmeiras imperiais no Passeio, 5 palmeiras imperiais e 30 mudas de bambu adulto no Palacete das Artes e 200 árvores frutíferas no Parque Castro Alves, em Cabaceiras, na antiga fazenda onde o poeta nasceu e que hoje é um museu”, explicou o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira.

Wilson Andrade, diretor executivo da ABAF, também participou da atividade e pontuou a importância da parceria das esferas privadas com os espaços públicos, além de aprovar a iniciativa de integrar portadores de necessidades especiais nessa proposta. “A natureza é tão especial quanto essas pessoas. Por isso essa é uma combinação interessantíssima. As árvores que foram plantadas na época de 1830 continuam aqui até hoje. Essa ação de hoje permite que essa contribuição seja continuada. Futuramente as outras gerações também vão desfrutar dessas árvores que estão sendo plantadas

hoje. Isso é muito simbólico e nós temos que fazer muito mais, pois temos que ajudar a preservar nosso patrimônio, onde muitas histórias são reveladas. Essa é uma iniciativa primeira e convidamos os empresários da Bahia para nos acompanharem. É importante que todos cuidem dos imóveis de valor cultural e beleza estética”, disse.

Luiz Garcez, da Caetá Ambiental, também elogiou a iniciativa: “Todos nós somos iguais, e ressaltar isso nessa época de pós Paraolimpíadas é importantíssimo, pois valoriza esses indivíduos. Acho que essa ação com o Passeio Público foi muito válida. Nós temos um viveiro onde promovemos reflorestamento, plantio, paisagismo, dentre outros, e essa parceria com o plantio de mudas conversa com as nossas propostas”, explicou.

O plantio de mudas também acontecerá no Parque Histórico Castro Alves (que receberá duzentas árvores frutíferas) e no Palacete das Artes (que recebeu 5 palmeiras imperiais e trinta mudas de bambu adulto). “A nossa preocupação primeira com essa proposta é promover um gesto simbólico dentro dos museus e dos espaços culturais que estimulem a sustentabilidade. Queremos intensificar a reflexão sobre as questões sustentáveis em nosso planeta, e os nossos museus estão abrindo as portas para essas ações”, disse Murilo Ribeiro, diretor do Palacete.

A Primavera de Museus é nacional e acontece há 10 anos coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus do Ministério da Cultura, até o dia 25 de setembro, em todo o país. Neste ano, a temática é ‘Museus, Memórias e Economia da Cultura’, e já congrega 753 museus que oferecem mais de duas mil atividades. Na Bahia, a comemoração se prolonga até o final da estação, em 21 de dezembro. Na programação, filmes, exposições, visitas mediadas, seminários, palestras, oficinas e cursos, dentre outras ações. A programação completa está disponível no  www.dimusbahia.wordpress.com.