Circule um Livro

Projeto “Circule um livro”

 

O projeto “Circule um Livro”, criado pela Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), consiste em incentivar a leitura e promover o acesso a livros em lugares públicos (como estações de metrô, praças, museus etc.). Além de espalhar conhecimento, o projeto quer contribuir para a maior visibilidade das instituições/autores que trabalham com livro/leitura; e também incentivar a economia circular, para que um livro que já foi lido possa levar momentos especiais para outras pessoas e, com isso, aproveitar para conscientizar sobre a sustentabilidade do livro físico.

A Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF) está replicando o projeto em Salvador (BA) e para incentivar a troca, vai munir os displays do projeto com uma quantidade de livros mínima durante o período de cada edição.  Se quiser participar, pode deixar sua doação na sede da ABAF (Av. Professor Magalhães Neto, 1752. Ed. Lena Empresarial, sala 207 – Pituba, 41810-012 – Salvador/BA) – entre em contato para melhor combinar: (71) 3342-6102 / 99119-7746.

Objetivos Gerais:

  • Incentivar a leitura.
  • Promover o acesso a livros em lugares pú
  • Espalhar conhecimento sobre a origem sustentável do papel.
  • Incentivar a economia circular, para que um livro que já foi lido possa levar conhecimento para outras pessoas.
  • Conscientizar sobre a sustentabilidade do livro físico, a origem do papel e a importância da economia circular para melhor uso dos nossos bens.
  • Contribuir para a maior visibilidade das instituições/autores que trabalham com livro/leitura.

100% do papel fabricado no Brasil tem origem em árvores que são plantadas, colhidas e replantadas especificamente para fins industriais

As florestas plantadas são essenciais para a preservação das matas nativas e responsáveis pelo fornecimento de matéria-prima renovável, com mínimo impacto ambiental, que dá origem a mais de 5 mil produtos sustentáveis, entre eles o papel. Papel é artigo de primeira necessidade: usamos o dia inteiro, de diversas formas, e um dos usos mais importantes é o papel usado na produção de livros.

Um trabalho baseado no uso inteligente da terra, respeito à natureza e cuidado com as pessoas. Vale dizer que o pós-uso também está em linha com a necessidade dos dias atuais. Além de ser um produto biodegradável, dentro de nosso território temos um dos maiores índices de reciclagem de papel do mundo, com taxa que chega a 66,7%.

O setor de base florestal planta 1,5 milhão de árvores todos os dias no Brasil. São 10 milhões de hectares produtivos, nos quais são plantadas, colhidas e replantadas árvores para entregar biossoluções à sociedade. Das árvores tudo se aproveita: tronco, casca, galhos, tocos, além de darem origem a outros produtos não madeireiros, como essências, resinas, mel etc.

Esta área plantada corresponde a cerca de 1% do território do país, mas é responsável por 95% de toda a madeira produzida para fins industriais. Vale lembrar que os plantios florestais são feitos em áreas já antropizadas ou sem vocação agrícola para outras culturas, com zero desmatamento.

Com o uso da técnica de mosaico florestal, as empresas de base florestal intercalam estas áreas com finalidade industrial com mais 6 milhões de hectares destinados para conservação. Isto auxilia na manutenção de um solo fértil, no cuidado com a água e na preservação da biodiversidade.

A Bahia está em sintonia com este cenário nacional. No estado são 618 mil hectares de plantações florestais e 330 mil hectares de florestas nativas destinadas à preservação ambiental. Por aqui são plantadas 250 mil árvores por dia!