Presidente da Frente Parlamentar de Silvicultura apresenta demandas do setor para Michel Temer

12963672 (2)

Buscando acelerar possíveis decisões em favor do setor de florestas plantadas, o deputado federal Newton Cardoso Júnior (PMDB/MG), se reuniu com Michel Temer no último dia 27 de abril. Como presidente da Frente Parlamentar de Silvicultura, o parlamentar apresentou as demandas do setor e pediu prioridade na implantação de políticas voltadas para a área florestal caso Temer assuma a presidência num eventual impedimento da presidente Dilma Roussef (PT).
A Frente Parlamentar de Silvicultura está lutando, entre outros projetos, na simplificação dos licenciamentos ambientais; na criação da cédula de crédito florestal como mecanismo para trazer maior liquidez e pela mudança do parecer da Advocacia Geral da União (AGU) que proíbe a aquisição de terras por estrangeiros, medida que poderá destravar investimentos na ordem de 50 bilhões de reais.
A expectativa é que a abertura do mercado brasileiro ajude na retomada do crescimento do país e na geração de empregos e renda.
Na avaliação de Newton Cardoso Jr, o setor florestal tem tudo para crescer mesmo neste momento conturbado da economia. “Um dos caminhos está na geração de energia. Brasil e Estados Unidos, recentemente, assinaram um termo de compromisso para que 20% da energia gerada sejam provenientes de fontes renováveis até 2030”, frisou o deputado.
“A prioridade agora é lutar por políticas nas áreas de celulose, papel, geração de energia por meio de biomassa de eucalipto, indústria de beneficiamento da madeira e móveis, além da indústria siderúrgica, que tem como matéria prima o carvão vegetal – também extraído das florestas plantadas”, destacou o parlamentar.
Otimista
Na Frente Parlamentar de Silvicultura o clima para o desenvolvimento acelerado do setor é de otimismo. Para Newton Jr, a meta é agilizar ações com uma agenda positiva. “O Brasil vai precisar de mais 14 milhões hectares com florestas plantadas para atender aos investimentos em celulose, energia, siderurgia, papel e móveis”, explicou o deputado.
“Ao lado de alguns colegas, procuramos Temer e mostramos como garantir a retomada do crescimento. Fomos recebidos de forma positiva”, ressaltou. Cauteloso, Temer deixou claro que não está antecipando nenhum processo.
“Estamos recebendo as demandas e tratando o assunto com a devida responsabilidade. Precisamos estar preparados e não podemos deixar que o país fique à mercê de mais prazos adicionais para tomar medidas necessárias às mudanças”, comentou o vice-presidente, Michel Temer.