Produtores rurais participam do Dia de Campo em Eunápolis

dia-de-campo-eunapolesO Dia de Campo realizado em 14/07/15, na fazenda Gameleira, no município de Eunápolis (BA), reuniu mais de 100 produtores da região, entidades ligadas ao setor e empresários. Todos tiveram a oportunidade de ouvir e vivenciar experiências sobre a silvicultura, além de debater com especialistas o desenvolvimento e a diversidade do segmento no Brasil e na Bahia. Parte do Programa Mais Árvores Bahia, o Dia de Campo – uma realização da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), com apoio do Sebrae, Aspex e da Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF), entre outros parceiros – foi dividido em duas etapas: pela manhã, o ciclo de palestras e debates, e pela tarde, visitação às áreas plantadas.

Presente no evento, o coordenador do Fórum Florestal, Oscar Artaza, comemorou as abordagens dos palestrantes. “Há muitos anos, dentro do Fórum Florestal, temos discutido a necessidade de diversificar a produção, principalmente dos produtores fomentados. Espero que esse evento possibilite isso. É muito importante ainda que haja inovações e investimentos no setor, criando novas oportunidades na região, do ponto de vista econômico e social”.  Ele lembra ainda, que hoje, o estado da Bahia é importador de móveis de madeira, sendo que o Estado tem grande potencial de produção dessa madeira.

Quem se beneficia com isso é também o pequeno produtor. Segundo o Secretário de Agricultura de Porto Seguro, Aliomar Bitencourt, no município de Porto Seguro realidade hoje é outra. “Vemos muitas iniciativas de plantio de eucalipto e precisamos reforçar que esse plantio é benéfico e ajudar a desmistificar os mitos que existem”.

Já José Moscoso, representante da Secretaria de Agricultura do Município de Eunápolis e também do Conselho Municipal de Meio Ambiente, afirmou que o acontecimento é muito promissor e importante para o produtor da região, trazendo a concepção de mudança de paradigma sobre o plantio e manejo da produção de madeira para um único fim, e também, sobre o cuidado com o solo. “Nós vamos levar esses conhecimentos para os nossos produtores.  E lutaremos para que Eunápolis encabece a questão da diversificação do plantio agroflorestal e também possa ampliar o destino final da madeira produzida”, concluiu Moscoso.

Complementando as discussões, o gerente de Sustentabilidade da Veracel Celulose, Renato Carneiro, destacou que há muitos anos essa questão é discutida. “Com o uso múltiplo não só da madeira, mas da floresta numa extensão maior, utilizando o potencial não só da floresta plantada, mas também da floresta nativa, acredito que esse projeto tem tudo para dar certo. O sucesso será maior quando essa vocação for traduzida em competitividade da região para produzir e vender produtos madeireiros e não madeireiros”, concluiu.

A Bayer, que patrocinou o Dia de Campo, tem toda uma política de desenvolvimento para o setor agroflorestal. “Os investimentos vêm crescendo a cada ano e em breve serão lançados novos produtos voltados para o segmento florestal. Isso demonstra uma preocupação da empresa em trazer soluções visando economizar custos para o produtor e contribuir para ter uma mão de obra mais qualificada. E nesse sentido, o Programa Mais Árvores, está também contribuindo muito”, declarou Johnny Oliveira, que representa a empresa na região.

Gleyson Araújo, diretor da ASPEX – Associação dos Produtores de Eucalipto do Extremo Sul da Bahia, reforçou o aumento da atividade de produção de florestas plantadas e a qualificação profissional. “O que existe é uma possibilidade de jovens se qualificarem nestes mercados. Abre-se mais oportunidades para técnicos florestais, técnicos ambientais etc. É um mercado em franca expansão”, afirmou.

Fabricio Guilfrieder, da fazenda Araxá, afirmou que as possibilidades de mercado são grandes e que vê com bons olhos as chances que se abrem para o mercado agroflorestal da região. “Eu acredito que a partir desse primeiro encontro aqui, novas oportunidades importantes de negócio vão surgir para o produtor da região”.

A ideia de trabalhar o eucalipto como mais uma opção de renda para o produtor rural é compartilhada e defendida por Jeovani Vicente Ferreira, responsável pela produção de silvicultura da fazenda Gameleira, que foi parceira na realização do evento Dia de Campo na cidade de Eunápolis. “Com esse programa, podemos ampliar o destino da madeira plantada”.