Veracel participa de nova plataforma da rede WWF que visa atingir metas de sustentabilidade

A Veracel, indústria de celulose localizada na região Sul da Bahia, foi uma das empresas que aderiram ao Forests Forward, uma nova plataforma da rede WWF que envolve empresas, comunidades e organizações em todos os setores para acelerar mudanças positivas em paisagens críticas. O projeto, lançado mundialmente na semana passada, visa apoiar empresas, investidores e comunidades a melhorar a gestão de 150 milhões de hectares de floresta em todo o mundo até 2030.

Como participante do Forests Forward, a Veracel se comprometeu a se engajar em áreas como manejo florestal sustentável, melhorias nas operações florestais, restauração de ecossistemas, proteção e recuperação da biodiversidade, combate à ilegalidade em toda a cadeia de abastecimento de madeira, certificação florestal confiável, inclusiva e equitativa cadeias de valor, investimentos em projetos-chave de paisagem e projetos de natureza bancarizáveis. O escopo de trabalho da Veracel e dos demais participantes pode ser visto na plataforma espacial interativa global do WWF . As atividades serão monitoradas e relatadas em relação a resultados e marcos claros.

“O Forests Forward nos ajudará em nossos processos de restauração, bem como no planejamento de paisagem para a formação de corredores e conservação da biodiversidade, considerando os usos do solo, as comunidades presentes no território e possibilitando um envolvimento de ações diferentes e assim contribuirmos para a conservação do bioma Mata Atlântica” destaca Virginia Londe de Camargos, coordenadora de Estratégia Ambiental e Gestão Integrada da Veracel Celulose.

O Forests Forward permitirá que as empresas estabeleçam e atuem em caminhos inovadores e voltados para o futuro para fazer e demonstrar impactos positivos nas paisagens florestais, e que os investidores contribuam positivamente para a agenda global de sustentabilidade. A plataforma inclui ênfase nas comunidades e no manejo florestal local , pedindo o reconhecimento do papel crítico que os povos indígenas e comunidades locais desempenham na conservação da floresta. Ele defende abordagens testadas e inovadoras e melhores meios de verificação do manejo florestal em países tropicais para ajudar a disseminar o manejo florestal sustentável (SFM na sigla em inglês) para usuários coletivos e individuais de florestas em menor escala.

De acordo com Mauricio Voivodic, diretor-executivo do WWF-Brasil, a construção de arranjos institucionais entre comunidades, sociedade civil, empresas, organizações financeiras e governos é fundamental para o atingimento das metas de restauração. “Não basta apenas zerarmos o desmatamento, precisamos restaurar. E esse processo vai muito além do plantio de árvores, a restauração de ecossistemas contribui diretamente para a criação de um novo modelo de desenvolvimento que nos leva a uma melhora de qualidade de vida e a uma economia sustentável com geração de emprego em toda a cadeia de restauração”, diz Voivodic.

“Estamos em um momento crítico: mais do que nunca, as pessoas entendem como a natureza é fundamental para nossas vidas e a importância de um futuro sustentável. As empresas e investidores desempenham um papel fundamental na definição deste futuro”, diz Fran Price, líder Global da Prática de Florestas na rede WWF. “As florestas também são uma das soluções baseadas na natureza mais importantes. Para enfrentar a mudança climática descontrolada e cumprir as metas climáticas globais, precisamos de mais ações sobre o desmatamento, degradação e restauração florestal. O Forests Forward oferece uma plataforma única para aumentar a colaboração entre as diversas partes interessadas e impulsionar a inovação e as abordagens orientadas a soluções para garantir que as florestas continuem a oferecer benefícios às pessoas e ao clima”, completa Price.

Um relatório recente publicado pelo WWF descobriu que mais de 43 milhões de hectares de floresta foram perdidos apenas em países tropicais e subtropicais em um período de 13 anos. Ao mesmo tempo, o relatório Planeta Vivo 2020 do WWF mostra um declínio alarmante de 68%, em média, no tamanho das populações de mamíferos, pássaros, peixes, anfíbios e répteis, desde 1970.

Forests Forward visa acelerar a ação e aproveitar a influência de todos os atores com interesses em recuperar florestas para melhorar o manejo de 150 milhões de hectares de floresta até 2030.